Copyright © 2017 Maria Vilhena

O Blog da
Maria Vilhena

DIY

25/04/2020

A nossa casa deve reflectir a nossa personalidade mas, acima de tudo, deve adequar-se às nossas rotinas. Precisamos de as conhecer bem para conseguirmos pensar o layout e a organização perfeitos para a nossa casa.

Este é um processo fundamental para que a nossa casa seja 100% funcional e nos permita criar rotinas mais simples, que nos farão ganhar tempo e qualidade de vida. Seja no momento atual, seja pensando num futuro, que esperamos próximo, de retoma das nossas vidas habituais.

Cá em casa somos só dois e o nosso gatinho. Ambos temos o nosso próprio negócio, por isso temos pouco tempo para cuidar da nossa casa. 

No início deste ano mudámos de casa e quando a visitamos pela primeira vez, percebi logo que teria de sofrer bastantes alterações, para que se tornasse mais prática e que funcionasse na perfeição para o nosso dia-a-dia, que normalmente implica muitas horas a trabalhar fora de casa e muitas vezes a partir de casa.

A grande intervenção que fiz foi na zona social, que para mim é a zona mais importante, pois é onde passamos maior parte do nosso tempo em casa.

A zona social da nossa casa era composta por um hall de entrada, sala de estar e jantar, cozinha e uma casa de banho social. Que de resto, é a configuração tradicional que encontramos na maioria das casas portuguesas. Foi tudo abaixo!

Criar um open space na zona que mais utilizamos da nossa casa facilita imenso as nossas rotinas diárias. A limpeza é muito mais simples e rápida, porque eliminámos muitos cantos e recantos formados pelas paredes que existiam e a fluidez do espaço tornou-se mais orgânica e fácil, pois deixaram de existir uma série de portas de acesso aos vários espaços da zona social.

 

 

A escolhas dos materiais da casa é algo que também devemos ponderar muito bem. 

Na nossa optei por colocar na sua maioria móveis claros, onde o pó se nota com menos facilidade e para o pavimento escolhi um tom médio de madeira, que é mais simples de manter com aspecto limpo. Em pavimentos muito escuros ou muito claros notam-se com maior facilidade o pó, cabelos, cotão, etc.

Só na zona da cozinha é que arrisquei um pouco e coloquei um piso branco, mas escolhi um calacata gold que apesar de branco, tem “veios” acastanhados que se mesclam com alguma sujidade que possa existir no chão.

 

Para termos uma casa prática, todos os objectos e móveis devem cumprir uma função e por isso colocámos só os móveis essenciais. Mais uma vez, a limpeza da casa torna-se mais simples e rápida desta forma e os ambientes menos preenchidos, deixam a nossa mente mais limpa e sã.

Para além disso, decidimos que objectos precisávamos na nossa zona social e em que local os iríamos guardar para que estivessem sempre à mão, quando necessários. Desta forma, organizamos os objectos soltos por cima dos móveis e no interior dos mesmos, utilizando várias caixas de arrumação e divisórias nas gavetas e prateleiras. Com este exercício, conseguimos ter todos os nossos objectos ordenados e trazer mais paz e bem-estar à nossa casa.

Por outro lado, ao guardarmos sempre os mesmos objectos nos mesmos lugares, com a repetição estes processos ficam automatizados e só isso, faz-nos ganhar tempo em casa.

 

 

A casa de banho social deve também ter a nossa atenção. Cá em casa é a mais utilizada, pelos nossos convidados e por nós, porque é a única que temos no RC (zona social).

Este espaço pode e deve ser mais arrojado, afinal é a casa de banho pensada para os nossos convidados e nela tenho alguns miminhos para eles – velas, ambientador, lenços de papel, discos de algodão, etc. No entanto, mais importante que isso é neste espaço termos coisas que nos sejam úteis no nosso dia-a-dia, para não termos de perder tempo e energia a ir a uma das casas de banho privativas.

Eu por exemplo, gosto de ter nesta casa de banho o meu creme de mãos para colocar depois de lavar a louça e o fio dentário para utilizar após as refeições.

 

 

E porque as plantas trazem imensos benefícios à saúde mental e física e elevam o nosso humor e bem-estar geral, não podiam faltar na nossa decoração.
Elas são realmente eficazes na redução de stresse e têm a capacidade de nos fazer sentir mais felizes e otimistas cá por casa.

 

 

A vida de todos nós deu uma grande volta e apesar da remodelação desta casa ter sido pensada para um dia-a-dia frenético, revelou-se igualmente funcional para a fase em que vivemos, que nos obriga a fazer tudo dentro de casa. Por isso quis partilhar a minha experiência convosco.

 

 

Seja o primeiro a comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *